carregando...


Taboão da Serra, 16 de Agosto de 2018 - 18° C

Ação “Sentindo na Pele” aconteceu na Praça Nicola Vivilechio

DeficiênciaSentindo na PeleTransportes e Mobilidade Urbana

Atualizado em: 06/08/2018 10:08

A Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (SETRAM) realizou, no sábado, 28, a 1ª edição do “Sentindo na Pele”. Evento com atividades que reproduziram a realidade enfrentada por pessoas com deficiências, além de discutir a importância da acessibilidade. 

Sentados em cadeiras de rodas, ou vendados para simular a deficiência visual, Agentes e Operadores de Trânsito, servidores da SETRAM e munícipes sentiram, de fato, na pele, as situações que os deficientes enfrentam no cotidiano, nas vias municipais, e no transporte público.

“Nosso objetivo maior é apresentar a realidade que pessoas com deficiências vivem diariamente, e tentar aproximar os participantes o quanto possível das dificuldades encontradas por eles”, comentou o secretário de Transportes, Dr. Gerson Brito. 

A Secretaria de Transportes notificou os estabelecimentos comerciais do município afim de que se adéquem às normas para acessibilidade. “Espero que a partir de hoje as pessoas tenham mais consciência sobre as questões das pessoas com deficiência”, reforçou.

Andrea Santos Miyake, 37, descreveu suas experiências ao participar das dinâmicas. “Estar ali sentada e imaginar que aquela é minha única forma de locomoção é desesperador”.

Menos de 50% das cidades brasileiras contavam com frota de ônibus adaptadas para deficientes em 2017, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A adaptação dos coletivos como forma de garantir acesso das pessoas com deficiência ao transporte público também foi testada durante o evento. 

Atividades

Dentre as atividades da manhã de inclusão, além de um roteiro em cadeiras de rodas, com travessia pela BR 116 e comércios locais, os usuários daqueles equipamentos adentraram ônibus das empresas que atendem o transporte público municipal, para conferir como estavam as rampas para acesso do cadeirante.  

O professor Roberto Capelli Sozzi, palestrou sobre o esforço e as dificuldades que os deficientes encontram para se locomoverem nos espaços públicos, além de orientações de como lidar, da forma correta, com as pessoas das mais variadas deficiências.

Maria de Fátima Rocha, vice-presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPD), recebeu com expectativas o evento. “Iniciativas como estas deveriam se tornar parte do calendário do município, para que tenhamos uma cidade que inclua, de fato, o deficiente”, observou.
 

Confira mais fotos da ação: